13.6.07

Un amour insensé - Junichiro Tanizaki 谷崎 潤一郎,




Folio/Gallimard
Traduit du japonais par Marc Mécréant
Preface de Albert Moravia.

Comprei esse Un amour insensé e outros livros de Tanizaki num sebo em Bruxelas, o Pêle-mêle, e mal saí de lá, sentei-me num café e comecei a ler o livro.

Jun’ichiro Tanizaki é um dos principais autores da moderna literatura japonesa, dele eu tinha lido um livro pequenininho (56 páginas), Le Pied de Fumiko, que trata exatamente do pé da moça. Não conheço nenhuma tradução dele para o português. Se não existe tradução é uma pena, é um primor.

De Un amour insensé há, creio, duas traduções, uma delas tem por título Naomi e a outra Amor Insensato, da Companhia das Letras.

Este livro trata, grosso modo, da obsessão de Jôji por Naomi e do seu empenho em transformá-la numa dama ocidental. Jôji Kawai é um engenheiro, funcionário exemplar, 30 anos e encontra Naomi, 15 anos, no bar onde ela trabalha como empregado/garçonete. A ocidentalização do Japão é um dos temas recorrentes na obra de Tanizaki. No caso desta em específico, Naomi já foi comparada a esse Japão descaracterizado.

Bonita sim, mas superficial, egoísta, mentirosa...Jôji criou um monstro, mas reconhece que não pode viver sem ele. Abandonado ele arrasta-se, cede, promete qualquer coisa, aceita todas as condições de Naomi para tê-la por perto. Diz a apresentação desta edição que Amor insensato é a crónica dolorosa da vida do casal. Naomi já foi comparada a Lolita de Nabokov, mas a diferença de idade entre o casal deste romance e o de Nabokov é muito menor assim como os objetivos (se podemos chamar assim) de Humbert Humbert e os de Jôji.


Eu gosto muito do estilo e da forma de narrar de Junichiro Tanizaki, sem muitos floreios, com muita ironia. Algumas de suas obras, As irmãs Makioka por exemplo, foram adaptadas para o cinema. Falando neste livro é preciso acrescentar que a Companhia das Letras lançou uma bela edição, estou lendo o livro agora e uma resenha dele virá em breve. Uma das tradutoras deste de As irmãs Makioka é Leiko Gotoda, principal tradutora de Tanizaki no Brasil e sobrinha directa do autor.

Junichiro Tanizaki nasceu em Tókio em 1886 e morreu em 1965.


Leila Silva

3 comments:

Rodrigo said...

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira. Até mais.

Anonymous said...

Boa dica! Ha algum sítio on-line que venda o livro em francês?

- Rui

Annabel Lee said...

Bem, é só para deixar aqui um registo para quem não conhece o autor e pretenda encomendar algo dele. Recentemente o bungakuuu possui um link para compras de uma livraria on-line cuja especialidade é literatura estrangeira e aqui podem encontrar-se algumas obras de Junichiro Tanizaki, entre uma larga variedade de outros autores:

http://www.livrarialeitura.pt/

tens três obras de Junichiro (assirio&alvim, teorema e relógio d'água) e um livro de estudo da obra e biografia do autor... vale a pena espreitar!